Indústrias destinam mais de R$ 3 Bilhões em projetos de terminais portuários no Brasil

Indústrias destinam mais de R$ 3 Bilhões em projetos de terminais portuários no Brasil.

A equipe InduXdata Field vem validando para sua base de clientes ativos de forma antecipada, e ainda em fase de estudos de viabilidade, centenas de projetos e investimentos em logística industrial, principalmente em projetos greenfield de terminais portuários.

Clientes InduXdata têm participado diretamente dos principais projetos ativos, da Suzano, Klabin, Eldorado, LD Celulose e Bracell, a maioria destes projetos logísticos se encontram em operação, e foram entregues pelo Manager, com todos os seus detalhes desde seu início.

O BVMI confirmou que o Brasil possui cerca de R$ 40,3 Bilhões em novos investimentos industriais apenas para soluções de logística industrial, principalmente para o setor de celulose e papel. Desde o primeiro trimestre de 2019, clientes InduXdata já tinham todos os detalhes dos principais projetos deste setor, e estão atuando em todos eles.


A equipe do InduXdata Field confirmou nesta quarta-feira (31/05/23) mais de R$ 3 Bilhões em projetos ativos no Brasil, entre novos terminais portuários e ferroviários, linhas férreas e aquisição de centenas de vagões – sem a inclusão de investimentos diretos menos significativos e os relativos ao Projeto Cerrado, da Suzano -, a indústria brasileira de celulose e papel está vivendo um novo ciclo de investimentos robustos em transporte e logística industrial.

Nos próximos anos, segundo estimativa de fontes do setor, mais R$ 3 Bilhões em novos ramais ferroviários já estão engatilhados e outros projetos sairão do papel.

Dando sequência ao movimento que consolidou a indústria de base florestal como um dos grandes investidores em ativos de infraestrutura de transportes no Brasil.

A busca por eficiência, com reflexo em mais redução do já competitivo custo caixa de produção de celulose no país, o estabelecimento de metas de redução da pegada de carbono e a instalação de novas fábricas são os principais motores das iniciativas atuais.

Esses investimentos também são turbinados pela limitação da malha ferroviária em um país de dimensões continentais, que se firmou como maior exportador de celulose do mundo, com 19,1 milhão de toneladas embarcadas no ano passado, segundo dados da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).

De acordo com o presidente executivo da entidade, Paulo Hartung:

O déficit de infraestrutura é fruto de erros que o Brasil cometeu por muito tempo. Alguns setores foram buscar soluções próprias, e não foi só o caso do setor de árvores cultivadas. Para ampliar a capacidade competitiva no mundo, foi preciso olhar também da porteira para fora”.


Confira investimentos industriais em que clientes InduXdata FECHARAM contratos MILIONÁRIOS:


Suzano investe em novos projetos

Maior produtora de celulose de mercado do mundo, a Suzano responde por mais de um terço dos desembolsos realizados em grandes projetos logísticos nos últimos três anos, com R$ 1,3 Bilhão em dois novos terminais portuários, em Santos (SP) e Itaqui (MA), inaugurados entre 2020 e 2022, e que teve a participação direta de clientes InduXdata em todas as suas etapas.

Segundo Leonardo Grimaldi, diretor comercial de celulose, Marketing e Logística da empresa:

Investir em logística faz parte do planejamento estratégico, faz parte da busca incansável por ter o menor custo de produção, aliado ao melhor serviço para os clientes.

No porto paulista, a Suzano instalou um megacomplexo para movimentação de celulose com a DP World, com volume anual que deve chegar a 3,3 milhões de toneladas.

Em Itaqui, inaugurou um novo berço no ano passado para escoar a celulose produzida em Imperatriz (MA).

Buscamos, sempre que possível, não usar terminais generalistas no porto e ter o nosso próprio”, conta o executivo.

A produção das unidades de Mucuri (BA) e Aracruz (ES) é embarcada a partir do Portocel, terminal em Barra do Riacho (ES) que é especializado em produtos florestais e tem a companhia e a Cenibra como sócias.

Agora, a Suzano estuda nova rodada de investimento para construir ramais ferroviários que conectem a fábrica de Três Lagoas até o terminal intermodal de Aparecida do Taboado e a futura unidade de Ribas do Rio Pardo a Inocência, em Mato Grosso do Sul.

As autorizações já foram concedidas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).


Confira investimentos industriais em que clientes InduXdata FECHARAM contratos MILIONÁRIOS:


Projetos da Klabin, Eldorado, LD Celulose e Bracell

As companhias, Klabin, Eldorado, LD Celulose e Bracell, também têm projetos relevantes em curso ou recém-inaugurados.

É da Klabin, por exemplo, a maior operação privada de contêineres não refrigerados do país, no Paraná. Em três anos, a maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do país investiu R$ 420 Milhões em logística industrial.

Roberto Bisogni, diretor de Planejamento Operacional, Logística, Suprimentos e TI da companhia confirma:

É uma questão de produtividade e competitividade, mas também de sustentabilidade. Ao colocarmos toda a carga por ferrovia até Paranaguá, estamos evitando ao menos 40 mil viagens de caminhão por ano e garantindo nosso escoamento, independente de qualquer intercorrência”.

Voltando a 2016, com a primeira fase do Projeto Puma – as obras de Puma II estão em vias de ser concluídas -, os investimentos da Klabin com logística industrial se aproximam de R$ 1 Bilhão.

Conectando Puma II por ferrovia ao Porto de Paranaguá (PR), onde a companhia inaugurou um novo terminal em março, o “Projeto KBT” compreende um pátio de contêineres junto à fábrica em Ortigueira.

O novo terminal portuário (PAR-01), com 27,53 mil m2, tem capacidade de recebimento de 1 milhão de toneladas por ano de papel e celulose, atendendo tanto à unidade Puma (I e II) quanto Monte Alegre, em Telêmaco Borba (PR).

A Eldorado Brasil, por sua vez, está investindo R$ 500 Milhões em um novo terminal em Santos (SP), elevando a 3 milhões de toneladas por ano a capacidade de movimentação da companhia no porto.

Hoje, a maior parte do trajeto entre a fábrica de Três Lagoas e Santos ainda é feita em caminhões.

A LD Celulose, joint venture entre Lenzing e Dexco que produz celulose solúvel no Triângulo Mineiro, firmou acordo com a VLI para transportar, por meio da malha da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), toda sua produção até o Portocel.

Na aquisição da frota de vagões, a VLI investiu R$ 400 Milhões.

A Bracell está aplicando R$ 300 Milhões no antigo STS 14A, também em Santos. A celulose (de eucalipto ou solúvel) produzida em Lençóis Paulista (SP) é escoada de caminhão até um terminal intermodal em Pederneiras (SP), construído em parceria com a MRS, e, de lá, segue de trem para Santos.

O próximo passo deve ser a construção de um ramal conectando fábrica e ferrovia.

Joint-venture entre Suzano e Stora Enso, a Veracel está investindo R$ 95 Milhões em uma nova rodovia no sul da Bahia (BA-658), com 25 quilômetros, e uma ponte de 360 metros de comprimento sobre o Rio Jequitinhonha, reduzindo o trajeto entre fábrica e base florestal.

No sul do país, a CMPC, que usa barcaças via Lagoa dos Patos para levar 90% da produção da fábrica de Guaíba até o Porto do Rio Grande, está avaliando investimentos para incrementar a infraestrutura do terminal.

Para Hartung, da Ibá, os investimentos da indústria não representam solução definitiva para o problema de infraestrutura no país.

Tem sido eficiente para o setor, mas a solução passa por modelos que permitam trazer capital privado intensivamente para essa área, com agências reguladoras e marcos regulatórios de boa qualidade”, finaliza.


Confira investimentos industriais em que clientes InduXdata FECHARAM contratos MILIONÁRIOS:


Investimentos em Logística no Brasil em 2023

O BVMI confirmou com o Instituto Brasil Logística (IBL), que os investimentos em transporte, logística industrial e saneamento devem agregar R$ 40,4 Bilhões à economia do Brasil até 2031.

Esse valor leva em conta os recursos captados em parcerias com a iniciativa privada, como concessões e privatizações. O estudo também prevê a geração de 943 mil empregos diretos e indiretos.

Algumas das tendências para a logística industrial em 2023 no Brasil são a crescente necessidade de automação e tecnologia, conceitos da Indústria 4.0, o comércio eletrônico e móvel e a sustentabilidade.

Isso inclui a utilização de robôs, drones e veículos autônomos para realizar tarefas de logística, bem como a implementação de sistemas de inteligência artificial e machine learning para melhorar a eficiência e a precisão das operações de logística industrial.

Além disso, as empresas de logística industrial devem buscar maneiras de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa e melhorar sua eficiência energética.

O Ministério da Infraestrutura anunciou que terá R$ 18,8 Bilhões para aplicar na infraestrutura de transportes em 2023, o que representa um aumento de 58% em relação ao orçamento de 2023..

Fonte – Equipe BVMI – InduXdata Field – Stella Fontes (VE)

Dica de negócios 

A indústria nacional em 2023 tem investimentos (previstos) de R$ 3,1 TRILHÕES entre Projetos Greenfield, novos complexos industriais, expansão e atualização de suas plantas fabris e outros.

Clientes CityCorp, fecharam mais de R$ 493 MILHÕES em vendas industriais até a primeira quinzena de maio de 2023!

Eles já sabiam destes investimentos com antecedência, tinham em mãos quem eram as pessoas responsáveis pelos projetos, tem a mentoria personalizada de um manager com mais de 35 anos de expertise no mercado industrial, agilizando o contato assertivo (com os decisores).

Eles estão fechando rentáveis negócios na cadeia de fornecedores formada para atender as necessidades de centenas de demandas para todos estes projetos de Logística Industrial e Terminais Portuários no Brasil.

Estes e mais de 18 mil investimentos industriais privados estão à disposição de nossos clientes ativos, através de um Big Data único. Conheça o InduXdata e venda com relacionamento, inteligência e rentabilidade no mercado industrial.

Dica de OURO 

O segundo semestre de 2024 começou, prepare sua EQUIPE COMERCIAL. Contrate o In Company: MasterClass Vendas Industriais. Leve para sua empresa no formato In Company Licio Melo, maior especialista em vendas industriais do País. Contrate para sua equipe um presencial exclusivo já aplicado In Company em dezenas de multinacionais na América Latina. Desenvolva seu planejamento comercial estratégico utilizando Inteligência Preditiva Comercial (IPC), acesse mais informações.

Dica de LEITURA

Compre para sua equipe A BÍBLIA DE VENDAS INDUSTRIAIS. Aprenda a vender com quem vende todos os dias no mercado industrial há mais de 35 anos.

Livro obrigatório para quem deseja entender como funciona de verdade o mercado industrial brasileiro, e obter resultados reais com crescimento em qualquer setor industrial. Compre agora seu exemplar, aproveite o FRETE GRÁTIS para todo o País.

Dica de LEITURA

Compre para sua equipe A BÍBLIA DE VENDAS INDUSTRIAIS. Aprenda a vender com quem vende todos os dias no mercado industrial há mais de 35 anos.

Livro obrigatório para quem deseja entender como funciona de verdade o mercado industrial brasileiro, e obter resultados reais com crescimento em qualquer setor industrial. Compre agora seu exemplar, aproveite o FRETE GRÁTIS para todo o País.